Quais são seus episódios favoritos da série mais bem-sucedida de Shonda Rhimes e o que você mais gosta sobre ela? Uma das receitas do sucesso de Grey's Anatomy é a estrutura da maioria dos capítulos: tudo começa com uma música agitadinha, a voz de Meredith (Ellen Pompeo) entra fazendo uma pequena introdução refletindo sobre a vida, e então vemos nossos personagens favoritos vivendo suas aventuras rotineiras. No fim, a narrativa continua e encerra o episódio, se conectando com o que foi dito no começo.

Mas nem todos os 322 episódios que compõem as 14 temporadas já lançadas seguem esse mesmo padrão. Alguns não têm narração, outros são narrados por outras pessoas, mas existem aqueles que fogem completamente desse estilo.

Listamos aqui alguns dos mais diferentões e que valem a pena serem conferidos!

1. "Song Beneath the Song" (7x18)

A 7ª temporada de Grey's Anatomy apresentou aos fãs um dos episódios mais controversos da história da série: o famigerado musical.

Exibido em 31 de março de 2012, "Song Beneath the Song" é o 18º da temporada; nele Callie (Sara Ramirez) e Arizona (Jessica Capshaw) se envolvem em um acidente de carro, e Callie, grávida, fica entre a vida e a morte, logo após Arizona pedir a noiva em casamento.

Muita gente gostou, mas podemos afirmar que é um dos episódios mais criticados de todos os tempos.

Kevin McKidd, Sara Ramirez, Chyler Leight e Chandra Wilson (respectivamente Owen, Callie, Lexie e Bailey) foram os principais atores a cantar durante o episódio, mas ele também traz várias canções entoadas por quase todo o elenco, como se fosse um coral.

2. "If/Then" (8x13)

Em 2 de fevereiro de 2012, foi ao ar o episódio de número 13 da 8ª temporada de Grey's Anatomy, outro que traz um estilo um pouco diferente do convencional. Ao colocar Zola para dormir, Meredith se questiona como seria a vida dela e a de todos ao seu redor se algumas coisas no passado tivessem acontecido de outro jeito.

Para começar, como seria sua própria vida se ela tivesse desfrutado de uma infância cheia de amor e sua mãe tivesse sido uma pessoa um pouco mais convencional e menos amargurada? Sem dúvida, isso teria afetado diretamente pessoas como Richard Webber e Miranda Bailey, que conviveram com ela no passado. Mas o episódio mostra também como outras trajetórias mudariam, e o resultado é hilário e, ao mesmo tempo, reconfortante.

3. "Who Lives, Who Dies, Who Tells Your Story" (14x7)

A narrativa não é exatamente superdiferente das demais, mas o episódio de número 300 de Grey’s Anatomy tinha que ter algo de inusitado, não é? Pois bem, quando um acidente com uma montanha-russa leva um grupo de jovens médicos para o Grey Sloan Memorial Hospital, Meredith e Alex são confrontados com um verdadeiro resgate de seu próprio passado e deles mesmos quando eram residentes.

Cheios de referências, o episódio traz de volta nas entrelinhas personagens que estão há tempos silenciados (Cristina, Izzie e George), embora eles apareçam representados por outros atores.

4. "These Arms of Mine" (7x6)

Seis meses depois do tiroteio que devastou o Seattle Grace, um grupo de documentaristas decide fazer um filme sobre os médicos, sua rotina e sua recuperação. No 6ª episódio da 7ª temporada, Derek, Mark, Owen e Callie precisam realizar uma arriscada cirurgia, enquanto Cristina acompanha a equipe de filmagem, explicando o que acontece no hospital durante a chegada de um trauma.

Em termos de casos, em si, não há nada muito diferente, mas a linguagem do episódio é completamente outra, já que quase tudo o que acontece nos é mostrado em formato de documentário. As câmeras invadem a privacidade dos médicos, andando atrás de cada um, filmando o que não devem e irritando Meredith e sua equipe.

5. "The Sound of Silence" (12x9)

É a 12ª temporada de Grey's Anatomy e estamos ainda lidando com a ardida perda de Derek, de um jeito superesquisito, no final da 11ª. Em 11 de fevereiro de 2016, "The Sound of Silence" chega para dizer que, se você acha que Meredith já sofreu tudo o que podia, você está muito, mas muito enganado.

O 9º episódio mostra a protagonista da série sendo brutalmente atacada por um paciente durante um atendimento. Fora de si e sem saber o que está acontecendo, o homem espanca a médica, que é encontrada justamente por Penny.

Semanas se passam em um único episódio, quando Meredith começa a se recuperar. Só que, entre outras coisas, ela parece ter perdido a audição, e as cenas mostradas a partir de sua perspectiva são completamente silenciosas. Uma narrativa superangustiante e que nos dá um pouco da ideia do que ela mesma estava sentindo — a raiva, a tristeza, a injustiça e a impotência.

Um plus desse episódio genial é que ele é dirigido por Denzel Washington!

Confira mais novidades sobre a série Grey's Anatomy!

Este texto foi escrito por Lu Belin via nexperts.