Assassinos em série sempre foram ótimos assuntos para filmes e seriados. A mente humana é uma fonte infinita de mistérios e segredos, e ninguém melhor que os serial killers para representar essa faceta tão fascinante. Cada um com sua motivação, gatilhos diferentes e modos de operar muito próprios, a verdade é que eles são os vilões que não conseguimos deixar de seguir.

Afinal de contas, quem nunca olhou para o lado e pensou se aquele colega de trabalho não poderia ser, na verdade, um Dexter em potencial? Ou um primo mais tímido e fechado não seria talvez o arquiteto de grandes planos de sequestro e morte de jovens inocentes? Com certeza depois de terminar os episódios de Mindhunter por exemplo, passamos a analisar as pessoas de maneira um pouco diferente. Até porque é melhor estar esperto do que em pedaços, não é mesmo?

Para quem curte o suspense clássico de séries desse gênero, listamos aqui algumas sugestões para dar frio na espinha:

1 - Mindhunter

A série original Netflix, lançada em 2017, logo chamou a atenção de quem gosta de adrenalina, tensão, suspense e uma dose de terror psicológico (ainda que leve). A história é baseada no livro de John E. Douglas, "Mindhunter: Inside the FBI’s Elite Serial Crime Unit" ("Mindhunter: O Primeiro caçador de serial killers americano", em português) e conta a trajetória de dois agentes do FBI.

Mais que resolver casos e colher evidências, a dupla começa a traçar os parâmetros que vão dar origem ao termo “assassino em série” — tudo isso com a ajuda deles, os próprios assassinos! O melhor, e também o fato mais assustador do seriado, é que a maioria dos personagens são reais (no caso dos serial killers) ou baseados em casos verídicos (no caso dos policiais por exemplo).

2 - Manhunt: Unabomber

Ted Kaczynski, o Unabomber, é um terrorista norte-americano e condenado à prisão perpétua por participar de uma série de atentados em seu país. O seriado que o “homenageia” já começa descrevendo a rotina de agentes do FBI que atuaram nesse caso célebre que durou cerca de 20 anos até a captura.

Reforçando vários mitos a respeito dos criminosos que atuam em série, Ted é extremamente inteligente, desde criança se destacou como prodígio intelectual, prefere o isolamento e gosta de desafiar a polícia em seus atentados. Produzida pelo canal Discovery, porém sem o tom documental, está disponível na Netflix.

3 - The Following

As três temporadas da série estão disponíveis na Netflix e mostram a caçada do detetive aposentado Ryan Hardy, interpretado por Kevin Bacon, atrás do serial killer Joe Carroll (James Purefoy). Nosso vilão aqui é um professor de Literatura obcecado pelo escritor Edgar Allan Poe e por seus contos macabros. Ele utiliza as citações para matar uma série de mulheres e também uma seita com diversos seguidores que imitam seus passos e seus crimes. Prepare-se para algumas cenas sangrentas e chocantes e muita tensão.

4 - Dexter

Lançado em 2006, Dexter é um seriado narrado em primeira pessoa por ninguém menos que o próprio serial killer. Com oito temporadas (algumas disponíveis na TV aberta), é possível conhecer Dexter (vivido pelo ator Michael Hall) a fundo, desde o início da sua vida, quando foi adotado e seu pai tentou canalizar a tendência assassina do filho, até sua vida adulta e a tentativa de conciliar trabalho (na polícia forense), vida social (praticamente nula, a não ser para procurar vítimas que merecem morrer) e vida amorosa e familiar. Com poucos momentos tensos e mais para a comédia e críticas sociais, Dexter conquista a audiência e até a faz torcer pelo vilão.

5 - Criminal Minds

Os fãs respiraram aliviados com a renovação da 14ª temporada da série. Apesar de tanto tempo no ar, o modelo tem seus méritos e público cativo, que já está acostumado a acompanhar o dia a dia da Unidade de Análise Comportamental (UAC - ou BAU, em inglês) Quântico.

O grupo de detetives entra em cena quando o FBI não dá conta do recado e precisa de experts que realmente entendam a mente do criminoso e os sinais deixados dentro e fora da cena do crime. Estudar e entender gatilhos e motivações para o assassinato estão entre as especialidades desse time, que corre contra o tempo para impedir que mais mais crimes aconteçam. Apenas a 11ª e a 12ª temporadas estão disponíveis na Netflix, mas o canal AXN ainda transmite o seriado.

6 - Hannibal

Um título que saiu e voltou ao catálogo da Netflix, agora com as três temporadas completas disponíveis aos fãs de uma culinária diferenciada. Assim como o filme, a série conta a história de Hannibal Lecter, psicólogo que, além de ter um gosto pelo assassinato, utiliza suas vítimas na cozinha, em pratos elaborados e gourmet. Ele forma uma estranha dupla com Will Graham, agente especial do FBI que possui a habilidade de reconstruir cenas de crime em sua mente. Uma dança cheia de tensão e suspense.

7 - The Killing

Neste mês (agosto de 2018), o título infelizmente acabou saindo do catálogo do Netflix. Foram quatro temporadas; as duas primeiras produzidas pela emissora AMC e as duas últimas, pela Netflix. A história é uma adaptação da série dinamarquesa Forbrydelsen, que gira em torno do assassinato da adolescente Rosie Larsen. A trama explora bem os personagens e seus dramas pessoais, deixando o suspense pela resolução do caso ainda mais importante.

8 - Marcella

Com duas temporadas disponíveis na Netflix, a série conta a história de uma detetive que volta à ativa depois de uma série de assassinatos terem características similares às de casos que não foram resolvidos há 11 anos. O enredo envolve toda a questão psicológica não só da personagem principal Marcella, mas também de diferentes integrantes, deixando a trama ainda mais intensa. Para quem gosta de suspense, análise psicológicas e crimes, a série é perfeita.

9 - True Detective

Com um Matthew McConaughey por vezes quase irreconhecível na 1ª temporada, True Detective é uma daquelas séries tensas e pesadas demais para se fazer uma maratona. É preciso digerir bem cada episódio carregado de tensão, terror psicológico e suspense. O assassinato de uma prostituta no interior da Louisiana (EUA) é o que reúne os detetives Martin Hart e Rust Cohle.

As investigações, no entanto, apontam que esse caso é só o começo de uma trama que pode revelar coisas bem mais sombrias, como assassinatos em série, rituais satânicos e pedofilia. Os oito capítulos de cada uma das duas temporadas (disponíveis na plataforma HBO GO) seguem uma linha narrativa que desafia o espectador a ficar sempre ligado, com vários flashbacks e flashforwards, assim como em uma narrativa literária.

10 - The Bridge

Disponível no GloboPlay, o seriado conta com duas temporadas. A estreia não teve muito crédito, por se tratar inicialmente de uma versão de Bron/Broen. Na série sueco-dinamarquesa, a narrativa trata de um crime ocorrido na fronteira entre os dois países que culmina em policiais de dois países trabalhando juntos para prender um assassino.

A trama de The Bridge foca na fronteira dos Estados Unidos com o México, o que garante muito mais conteúdo, já que a divisão entre os dois países vai além de diferenças culturais. Além da caçada a criminosos, vemos os abismos sociais e a violência do narcotráfico na região.

11- The Fall

Com uma história falsamente simples, The Fall traz uma narrativa distinta por explorar os dois lados, tanto o do assassino em série quanto o da policial que quer prendê-lo. Em vez de buscar conforto com estereótipos, a série se arrisca ao colocar a personalidade da detetive sendo tão forte quanto a de qualquer personagem da trama, mesmo em um ambiente mais masculino. As três temporadas estão disponíveis na Netflix.

12 - Luther

Idris Elba, que foi cotado até para o papel do agente 007, dá vida ao detetive John Luther no seriado homônimo. O título foi retirado da Netflix no início de 2018, mas a 5ª temporada foi confirmada pelo canal britânico BBC. Luther vive a tênue linha entre ser efetivo ou cruel demais com os criminosos que persegue, em especial o serial killer Henry Madsen.

O interessante aqui é que o mocinho do seriado traz diversas falhas de caráter e, enquanto assistimos ao assassino se recuperar de um “acidente” possivelmente causado pelo detetive, os papéis podem facilmente se inverter. Com comportamento obsessivo, possessivo e por vezes compulsivo, Luther tem de lidar com a carga emocional dos crimes que devem ser investigados.

13 - A Louva-a-Deus

Quando uma série de assassinatos tem o mesmo padrão de crimes cometidos há mais de 20 anos, uma suspeita vem à mente. Mas como ela poderia ser suspeita se está presa? A trama francesa corre a partir do momento em que a condenada decide ajudar a polícia a caçar quem está por trás desses crimes. A 1ª temporada está disponível na Netflix.

14 - The Alienist

Como lidar com crimes que a sociedade não compreende? O que fazer de diferente para tentar solucionar crimes obscuros em uma sociedade obtusa? Essa trama se passa em Nova York no ano de 1896 e mostra como um psicólogo tenta desvendar uma série de assassinatos que não fazem sentido para a maioria das pessoas, exceto para quem busca compreender a mente humana. Disponível na Netflix, a 1ª temporada é realmente intrigante e vale muito a pena.

15 - Bates Motel

Onde tudo começou. No clássico de Alfred Hitchcock, Norman Bates foi amplamente conhecido por sua dupla personalidade e pelos diversos assassinatos. Nessa série, o foco é mostrar como a personalidade do assassino foi moldada. Com uma relação extremamente conturbada com a sua mãe, Norman desde a juventude já tem seus apagões, que acabam de maneira sanguinária. Todas as cinco temporadas podem ser assistidas na Netflix.

Este texto foi escrito por Luiza Lafuente via nexperts.