Será que a carreira de Charlie Sheen está com os dias contados?

Na manhã desta sexta-feira, 14 de janeiro, a presidente da CBS (emissora que exibe Two and a Half Men nos Estados Unidos) Nina Tassler foi entrevistada por repórteres da Television Critics Association e aproveitou para falar sobre o futuro de Two and a Half Men e os problemas que o protagonista da série vem enfrentando ultimamente.

No início desta semana surgiu a informação de que Sheen teve um final de semana tão descontrolado que a CBS e a Warner Bros. TV (produtora da série) começaram a elaborar um plano para levar o ator, o astro de TV mais bem pago astro dos Estados Unidos, para uma clínica de reabilitação e resolver de uma vez por todas seus problemas. Porém eles não esperavam que Sheen acionasse seus advogados para impedir uma intervenção.



Charlie Sheen traz dores de cabeça
aos produtores de Two and a Half Men.


“Estamos profundamente preocupados — como poderíamos não estar?”, admitiu Tassler. “Esse homem é pai, ele tem filhos... então é claro que existe uma preocupação a nível pessoal. Mas Charlie é um profissional, ele vem para o estúdio, faz seu trabalho muito bem, estamos gravando hoje à noite... É muito complicado, mas temos uma boa relação com a Warner Bros., respeitamos e confiamos na maneira como eles estão gerenciando a situação.”

Tassler reiterou que “no que diz respeito a sua profissão, Charlie é ótimo, a série é um sucesso. Todos continuam trabalhar e tudo segue como planejado.” Os repórteres não deixaram de perguntar como é possível que Charlie mantenha seu emprego mesmo com todos esses problemas, já que em qualquer outro emprego ele já teria sido demitido. A resposta de Tassler? “Como ele poderia ser demitido mesmo aparecendo para trabalhar e fazendo seu trabalho?”

Vocês concordam com Tassler, que enquanto Charlie Sheen puder continuar trabalhando e trazendo grandes audiências para a CBS Two and a Half Men a série deve continuar? Ou você acha que está na hora de encerrar o seriado para que o ator possa procurar ajuda?