Que a Netflix tem séries para todos os gostos, não é novidade. Mas se existe um elemento que dificilmente não estará presente em alguma história é um casal. Sabemos, também, que nem toda série acerta; alguns não têm química, e certas uniões não condizem com a história traçada para os personagens. Por outro lado, acompanhar a trajetória de casais que combinam é sempre muito agradável. Quando eles formam uma dupla fofa, dá um quentinho no coração. Confira na lista abaixo 9 exemplos de casais assim, de séries que estão na Netflix.

1. Jake e Amy (Brooklyn Nine-Nine)

A imaturidade do detetive Jake Peralta (Andy Samberg) pode irritar o espectador em alguns momentos, mas o casal é muito fofo. O desenvolvimento da relação dele com a adorável policial nerd Amy Santiago (Melissa Fumero) é bastante interessante. Tudo parte de uma competição entre ambos, algumas piadinhas infames que deixam a dúvida se está havendo um flerte e, depois, os desencontros que atrapalham o início do namoro.

O começo do relacionamento é bonito de acompanhar, junto do quanto os personagens mudam ao longo das temporadas. O episódio em que Jake pede Amy em casamento é um dos mais memoráveis de Brooklyn Nine-Nine. Já o encontro dos pais dos dois, em um Dia de Ação de Graças, rende ótimas risadas. Por fim, é impossível deixar de mencionar a empolgação do amigo de Jake, o detetive Charles Boyle (Joe Lo Truglio), com a relação – uma atração por si só.

2. Nomi e Amanita (Sense8)

Uma coisa que não falta em Sense8 é diversidade dos personagens, seja em origem, cor de pele ou orientação sexual. Um de seus pontos fortes é a representatividade saudável de integrantes da comunidade LGBTQI. A relação entre a blogueira e ativista Nomi Marks (Jamie Clayton), uma mulher transexual, e Amanita (Freema Agyeman) é um exemplo disso.

As duas formam um casal com uma química inacreditável e estão sempre juntas para enfrentar os diversos desafios que se apresentam, especialmente para Nomi. A diferente relação de cada uma delas com sua respectiva família também é interessante: enquanto os parentes de Amanita são gentis e apoiam o casal, os pais de Nomi fazem o contrário. As cenas em que as duas elaboram planos para escapar das perseguições aos sensates são eletrizantes.

3. Poussey e Soso (Orange is the New Black)

Orange is the New Black tem uma série de casais lésbicos, mas um dos mais fortes e cativantes certamente é Poussey (Samira Wiley) e Soso (Kimiko Glenn). A história de Poussey é bastante impactante por si só – ela está na série desde o início, embora não com o mesmo destaque. Sendo uma menina extremamente inteligente e brincalhona, ela entra em depressão e precisa lidar com o alcoolismo dentro da prisão.

Soso, por sua vez, foi salva por Poussey, já que, em um dos episódios, teve uma overdose na biblioteca do presídio. A partir daí, elas se aproximam, e isso acaba virando um namoro. A parte trágica é que a vida de Poussey acaba de forma inesperada, pelas mãos de um guarda. Soso entra em um luto severo, e a morte da companheira tem desdobramentos importantes para a história.

4. Jane e Michael (Jane the Virgin)

A história entre Jane Villanueva (Gina Rodriguez) e Michael Cordero (Brett Dier) parecia fadada a ser perfeita, até que uma série de acontecimentos malucos mudou tudo. Isso os separou por um tempo (Rafael também não é uma má escolha, né?), mas eles acabaram casando e começaram a construir uma vida juntos.

Depois veio um dos acontecimentos mais temidos por um casal: um deles morreu. Michael teve complicações por causa de um tiro que levou na noite do casamento e não resistiu. Os episódios seguintes a esse são muito tristes, com Jane aos poucos voltando a tocar sua vida. É aí que outra reviravolta acontece, porém essa merece a surpresa ao assistir.

5. Titus e Mikey (Unbreakable Kimmy Schmidt)

O contraste de personalidades entre Titus (Titus Andromedon) e Mikey (Mike Carlsen) é o aspecto mais interessante desse casal. Além disso, é agradável ver Titus (levemente) menos autocentrado e considerando o que outra pessoa vai pensar de suas atitudes. A ingenuidade de Mikey, por sua vez, é mais um ponto forte.

Ao mesmo tempo, a preocupação do artista em impressionar Mikey é algo que deixa o espectador aflito, já que o operário claramente não se importa com as mesmas coisas às quais Titus dá tanto valor. Só resta continuar na torcida para que o casal se acerte logo.

6. Oliver e Connor (How to Get Away with Murder)

É difícil parar de assistir a How to Get Away with Murder, devido às reviravoltas inesperadas na história – mas também pelos personagens. Se você gosta de casais lindos e cenas quentes, certamente vai querer ver Oliver Hampton (Conrad Ricamora) e Connor Walsh (Jack Falahee).

O que começa como uma relação baseada em interesses vai crescendo e culmina em um pedido de casamento. Connor se aproxima usando sua beleza para obter vantagens, já que Oliver tem informações das quais ele precisa. O inesperado é que o estudante de Direito se envolve profundamente e acaba se tornando um homem comprometido, dividindo o apartamento com o namorado e aprendendo a lidar com o diagnóstico soropositivo do parceiro.

7. Mike e Eleven (Stranger Things)

A relação de Mike (Finn Wolfhard) e Eleven (Millie Bobby Brown) tem todos os elementos de um romance de pré-adolescentes: timidez, confusão sobre o que estão sentindo e conflitos com os amigos, que se sentem trocados. A cumplicidade entre os dois é a maior característica do relacionamento.

As cenas de Mike esperando para falar com a amiga são de cortar o coração, assim como a revolta dela por não conseguir se comunicar com ninguém, até que o reencontro entre os dois finalmente acontece. O baile de final de ano na escola é a grande coroação da 2ª temporada, na qual eles pouco apareceram juntos.

8. Betty e Jughead (Riverdale)

Os personagens se encaixam em uma das mais conhecidas fórmulas da ficção para criar casais: são bastante diferentes entre si. Betty Cooper (Lili Reinhart) e Jughead (Cole Sprouse) são interessantes juntos, porém, porque apoiam um ao outro, independentemente dos modos distintos como encaram as situações.

9. Rebecca e Nathaniel (Crazy Ex-Girlfriend)

Provavelmente, esse está mais para um casal disfuncional, mas não deixa de ter algo de fofo (embora isso só aconteça quando eles começam a assumir as responsabilidades pelo que fazem). A relação entre a advogada Rebecca Bunch (Rachel Bloom) e o seu chefe-rico-e-lindo Nathaniel Plimpton III (Scott Michael Foster) tem início de forma bagunçada, enquanto ela ainda era noiva de Josh Chan (Vincent Rodriguez III) – o cara por quem ela largou a vida em Nova York e se mudou para o interior da Califórnia.

A princípio, Rebecca e Nathaniel se odiavam, embora a atração física já existisse. Quando ela é abandonada no altar por Josh, Nathaniel se vê preocupado com a advogada, mas ela não quer manter um relacionamento com ele. Já ao final da 3ª temporada, é ela quem impede o casamento do advogado com outra pessoa – mas acaba indo para a cadeia. É hora de os dois finalmente pararem de achar maneiras de fugir das consequências de seus atos e reconhecerem os problemas que criam. Provavelmente, farão isso juntos.

Este texto foi escrito por Camila Pessoa via nexperts.