Após 6 anos de série, Nashville chegou ao fim! Nesse tempo todo, os fãs passaram por um cancelamento pela ABC, seguido de uma retomada inesperada, além de várias reviravoltas na trama. Então, para o episódio final, é claro que os criadores iriam trazer Rayna (Connie Britton) de volta, bem como fechar com chave de ouro e muita emoção.

No fim da série, temos uma quebra da "quarta parede", ou seja, se relacionando diretamente com o espectador e deixando claro que é uma ficção. Deacon (Charles Esten) convida seu pai para o palco no auditório Ryman, e eles começam a tocar "A Life That's Good". Aos poucos, outros personagens se juntam a eles: Daphne, Maddie, Scarlett, Avery, Wil e Juliette. Então, Connie Britton (Rayna) sobe ao palco, e a câmera se afasta para mostrar os bastidores da filmagem. Cada vez mais gente aparece: ex-membros do elenco, a criadora Callie Khouri e outras pessoas dos bastidores.

O produtor Marshall Herskovitz contou em entrevista que ele e Ed Zwick tiraram a ideia do fim da série Once & Again, que foi ao ar no começo dos anos 2000. "O que nós sentimos naquela época e o que sentimos agora... Acho que esse é um jeito de realmente agradecer a audiência. Uma forma de se conectar com o público mais diretamente", ele explica.

O ator Jonathan Jackson, que interpreta Avery, também comentou o fim de Nashville. "Eu acho que a duração dessa série e tudo que nós passamos com os membros do elenco têm um paralelo com essa performance. Então, quando acaba, vamos trazer todo mundo à tona! Finalizar com todos indo ao palco é muito significativo, especialmente quando nós começamos em Opry, vivemos em Bluebird e terminamos no Ryman. Existe certa perfeição matemática que eu realmente consigo relacionar."

O retorno de Rayna

Na 5ª temporada, a atriz Connie Britton resolveu sair da série. Foi um grande desafio para os produtores, uma vez que ela interpretava uma das protagonistas de Nashville, a lenda da música country Rayna James. Ou seja, a solução encontrada foi matar Rayna, em virtude de complicações em um acidente de carro.

Como era de se esperar, os produtores queriam que a personagem estivesse presente para o encerramento da série. Entretanto, a atriz conta que não queria voltar, a princípio. "Vou admitir: quando eles me ligaram para isso, eu fui um pouco contra. Porque eu pensei: 'Rayna se foi'. E eu não gosto da ideia de voltar como um fantasma". Felizmente, Callie Khouri conseguiu convencê-la. Afinal, era um dos grandes pedidos dos fãs — alguns sugeriram fazer com que tudo que aconteceu depois da morte da personagem fosse um sonho.

Felizmente, a criadora conseguiu pensar em algo melhor do que isso. Khouri trouxe Rayna de volta em um flashback: a personagem de Connie Britton volta em uma memória de Deacon na noite de seu casamento, o motivando a seguir com seu sonho e sua carreira solo. Ela lembra a ele que, apesar das falhas que eles tiveram, "nós temos que escolher um ao outro. E eu escolho você exatamente do jeito que você é". Um momento bem emotivo pelo qual, com certeza, todos esperavam.

Britton conta que, no fim, ficou feliz em fazer a cena. "Rayna conseguiu fazer o impossível. Ela voltou dos mortos. Eu consegui fazer uma coisa incrível, que foi voltar para minha família Nashville e celebrar todo o trabalho duro, amor e carinho que demos para essa série."

Produtor de Nashville esclarece questões

Algumas dúvidas ficaram no ar após o final da série. Felizmente, o produtor-executivo Marshall Herskovitz se propôs a esclarecer todas em entrevista ao TV Line.

A primeira delas diz respeito a Juliette (Hayden Panettiere) e Avery (Jonathan Jackson). Muitos fãs se questionaram por que os dois demoraram tanto a se resolver, e também por que Juliette esteve fora de tantos episódios. A questão de Juliette foi um problema pessoal da própria atriz, mas Herskovitz garante que o final dos dois foi o que eles queriam. "Nós não queríamos acabar a série com ela sendo aquela pessoa que não tem o controle da própria vida."

Além disso, eles explicam por que não mostraram tanto do bebê do casal: as coisas precisaram acontecer muito rápido, e nem os produtores têm certeza do tempo que se passou entre as cenas. "Isso teve muito a ver com o fato de precisarmos sincronizar a vida e os momentos de todas essas pessoas." Por especulação, dá para imaginar que a mudança de Maddie (Lennon Stella) provavelmente aconteceu depois, enquanto Juliette está no fim da gravidez quando Avery vai à fazenda para ficar. Ou seja, mostrar o bebê provavelmente iria alongar ainda mais a cronologia da série.

Outra questão é a demora em incluir o pai de Deacon na série. Os produtores contam que a ideia original era ter Gideon (Ronny Cox) na 5ª temporada, mas eles chegaram à conclusão de que já havia muitas tramas simultâneas acontecendo. Então adiaram para a 6ª, e aconteceu a mesma coisa: tramas demais. Mas Herskovitz filmou o pé: "Desde o primeiro dia que eu aceitei esse trabalho, eu queria trazer o pai de Deacon de volta. Então, nós dissemos 'temos que fazer isso'. É uma narrativa muito importante, então forçamos para caber".

E, por fim, a pergunta que persiste na mente de todos: quando Deacon vai perceber que ele não é um encanador? Por muitas temporadas, observamos a pia da antiga casa de Deacon, onde mora Scarlett (Clare Bowen), precisar de conserto. E vimos Deacon tentar arrumar isso... Sem sucesso.

O ator Charles Esten brinca: "Eu acho que parte do personagem dele é essa teimosia. Acho que a resposta dele seria 'por que eu vou contratar um encanador? Ele simplesmente iria lá embaixo e não iria consertar nada. Iria me cobrar, sem consertar. Eu teria que esperar e chamá-lo de volta. Eu sou um homem crescido. Tenho ferramentas. Além disso, tenho que sair da Highway 65. Essas garotas estão me deixando doido. Meu pai está me deixando doido. Além disso, como compositor, eu deveria saber disso. Sim, é uma metáfora. Eu não consigo consertar as outras coisas. Eu vou consertar essa m*rda de pia.' Então acho que é isso".

Este texto foi escrito por Verenna Klein via nexperts.