Foi mais ou menos na época do lançamento de Batman vs Superman que o portal Rotten Tomatoes passou a ser visto, de certa forma, como um vilão para nova a empreitada de filmes dos personagens da DC Comics nos cinemas. Com números pouco favoráveis, há quem tenha associado tais estatísticas à consequente baixa performance das produções nas bilheterias – mas será que o Rotten foi sempre malvadão assim com a DC?

De Superman: O Filme a Liga da Justiça, listamos os desempenhos de cada longa-metragem dos heróis da editora com suas devidas notas do público e da crítica, além dos consensos desta. Confira na sequência!

Superman: O Filme

Inovadora para a sua época, a produção dirigida por Richard Donner recebeu um veredito bastante entusiasmado dos críticos: "Superman habilmente combina humor e seriedade, aproveitando a escalação perfeita de Christopher Reeve para criar um tributo amoroso e nostálgico a um ícone da cultura pop americana".

  • Aprovação dos críticos: 94% (8/10)
  • Aprovação do público: 84% (3,5/5)

Superman II

Mesmo com Richard Donner se afastando da sequência por diferenças criativas com a Warner (que colocou Richard Lester no cargo de diretor), as mudanças não pareceram afetar a apreciação geral pelo filme, como descrito no consenso no Rotten: "O humor ocasionalmente tropeça no pastelão, e os efeitos especiais são datados, mas Superman II atende, se não excede, ao padrão estabelecido por seu antecessor".

  • Aprovação dos críticos: 85% (7,5/10)
  • Aprovação do público: 75% (3,2/5)

Superman III

Novamente sob a regência de Richard Lester, Superman III não teve a mesma sorte de seus antecessores ao apresentar novas personagens. O consenso já é mais ácido: "Quando não está abusando de piadas visuais, da comédia-pastelão e de Richard Pryor, Superman III recorre a incidentes recriados a partir daqueles dos filmes anteriores".

  • Aprovação dos críticos: 25% (4,5/10)
  • Aprovação do público: 23% (2,7/5)

Supergirl

Se o elenco formado por grandes nomes da atuação (Faye Dunaway, Mia Farrow, Peter O'Toole) e o carisma de Marc McClure reprisando seu papel de Jimmy Olsen pareciam garantir o sucesso da aventura protagonizada por Helen Slater, a recepção dos críticos foi bastante contrária, tal como diz o enfático consenso no portal: "Os efeitos são bregas, e a heroína animada de Supergirl não é interessante de se assistir por 1 hora e meia".

  • Aprovação dos críticos: 10% (3,2/10)
  • Aprovação do público: 26% (2,3/5)

Superman IV: Em Busca da Paz

Nem mesmo tendo Gene Hackman como Lex Luthor de volta impediu a quarta aventura de ser uma bomba. O consenso também é mordaz: "A série Superman se afunda aqui: a ação é chata, os efeitos especiais parecem mais baratos, e nenhum dos atores parece interessado em saber aonde a narrativa está indo".

  • Aprovação dos críticos: 12% (2,8/10)
  • Aprovação do público: 15% (2,4/5)

Batman

Apresentando o Cavaleiro das Trevas para uma geração que não acompanhou o seriado protagonizado por Adam West na década de 60, o Batman de Tim Burton realçou o teor gótico do personagem com uma aventura refinada para os padrões da época, ainda mais tendo a marcante trilha de Danny Elfman e um elenco capitaneado por Michael Keaton como Bruce Wayne.

Eis o consenso dos críticos: "Um espetáculo misterioso e assombroso, Batman se sucede como um entretenimento sombrio, por mais que o Coringa de Jack Nicholson ofusque o personagem-título".

  • Aprovação dos críticos: 72% (6,6/10)
  • Aprovação do público: 84% (3,5/5)

Batman: O Retorno

A continuação do sucesso de 1989 adicionou nomes formidáveis ao elenco e fez de Batman: O Retorno uma aventura mais empolgante do que seu original, com um super-herói mais presente e a imbatível performance de Michelle Pfeiffer como Selina Kyle/Mulher-Gato.

O consenso também é elogioso: "A atmosfera sombria e melancólica do diretor Tim Burton, o trabalho de Michael Keaton como o herói atormentado, e o elenco impecável de Danny DeVito como Pinguim e Christopher Walken como, bem, Christopher Walken fazem a sequência melhor que a primeira".

  • Aprovação dos críticos: 81% (6,7/10)
  • Aprovação do público: 73% (3,3/5)

Batman Eternamente

Conta-se por aí que Tim Burton e Michael Keaton queriam fazer uma história ainda mais sombria para um terceiro filme, o que caiu no desgosto dos executivos da Warner em sua predileção por uma história mais colorida e divertida. Sem a dupla principal, Batman Eternamente escalou Val Kilmer para o personagem principal e Joel Schumacher na direção, além de um elenco bastante famoso.

Se agradou a crítica e audiências? Bem pouco: "Gritante, excessivamente ocupado e muitas vezes chato, Batman Eternamente, no entanto, tem o carisma de Jim Carrey e Tommy Lee Jones para oferecer um leve alívio".

  • Aprovação dos críticos: 39% (5,2/10)
  • Aprovação do público: 32% (2,9/5)

Batman & Robin

Novamente com Schumacher dirigindo, as coisas em Batman & Robin ficavam bem mais no gosto dos executivos do que os fãs estavam acostumados. Tudo no filme estrelado por George Clooney, Chris O'Donnel, Arnold Schwarzenegger, Uma Thurman e Alicia Silverstone ficava mais colorido e estupidamente exagerado.

O diretor até se desculou pelo que fez, mas o estrago já estava feito, para o repúdio dos espectadores e da crítica: "A atitude irônica de Joel Schumacher atinge um limite insuportável em Batman & Robin, resultando em um filme frenético e sem sentido, que é piadista demais para se importar".

  • Aprovação dos críticos: 10% (3,7/10)
  • Aprovação do público: 16% (2,5/5)

Mulher-Gato

Em um hiato sem lançamentos nas telas e com muitos projetos engavetados, Mulher-Gato se apoiou no sucesso da atriz Halle Berry, que já tinha interpretado a mutante Tempestade em dois filmes X-Men e ganhado um Oscar de Melhor Atriz por A Última Ceia, mas nada disso ajudou a produção a escapar de ser um fiasco.

"Halle Berry é o único ponto positivo, mas nem ela consegue salvar este thriller de ação risível", é o que pontua o consenso crítico no Rotten Tomatoes.

  • Aprovação da crítica: 9% (3,1/10)
  • Aprovação do público: 18% (2,2/5)

Constantine

Investindo em um personagem diferente desta vez e tendo em mãos o sucesso de Keanu Reeves ainda em alta por causa da trilogia Matrix, a Warner se empreendia em um universo bem mais sombrio do que de costume ao apresentar Constantine, que também contou com um elenco bom o suficiente para ser uma produção chamativa para o público.

O público gostou, mas o consenso da crítica ficou dividido: "Apesar dos valores sólidos de produção e de uma premissa intrigante, Constantine não tem o foco de outro entusiasmado filme de tiro, Matrix".

  • Aprovação dos críticos: 55% (5,4/10)
  • Aprovação do público: 72% (3,5/5)

Batman Begins

Renunciando tudo o que fora feito na década de 90, a nova versão do Batman no comando de Christopher Nolan buscava ser uma história com um propósito bem mais espirituoso ao mesmo tempo que se firmava como realista e soturno. O elenco impecável e as boas cenas de ação foram bem apreciados por crítica e público, ainda que o título não tenha feito o mesmo sucesso de arrecadação de suas sequências.

O consenso: "Chocante e sombrio, mas também empolgante e inteligente, Batman Begins é um filme que entende a essência de um dos super-heróis definitivos".

  • Aprovação dos críticos: 84% (7,7/10)
  • Aprovação do público: 94% (3,9/5)

Superman: O Retorno

Posicionando-se mais como uma homenagem ao legado de Christopher Reeve, há quem tenha estranhado essa nova adaptação do personagem e, principalmente, o novato Brandon Routh no papel principal, mas a maior parte dos críticos gostou do que viu: "A reverente e visualmente decadente adaptação de Bryan Singer dá ao Homem de Aço uma bem-vinda complexidade emocional. O resultado: uma adaptação satisfatória de ponta a ponta".

  • Aprovação dos críticos: 75% (7/10)
  • Aprovação do público: 61% (3,3/5)

Batman: O Cavaleiro das Trevas

O filme, que completou seus 10 anos de lançamento em julho, impulsionou Batman como um dos super-heróis mais lucrativos, além da oscarizada anárquica atuação de Heath Ledger como Coringa que levou o vilão a territórios inéditos, aprovado por unanimidade.

Eis o consenso do melhor filme da DC segundo o Rotten: "Sombrio, complexo e inesquecível, Batman: O Cavaleiro das Trevas é bem-sucedido não apenas como um divertido filme de história em quadrinhos, mas também como uma trama de crime ricamente emocionante".

  • Aprovação dos críticos: 94% (8,6/10)
  • Aprovação do público: 94% (4,4/5)

Watchmen

Ganhando a alcunha de "visionário" ao adaptar 300, Zack Snyder adentrava o território da DC Comics realizando outra adaptação de uma das graphic novels mais prestigiadas de todos os tempos, e o consenso da crítica também destaca qualidades com um porém: "Intenso e visualmente impressionante, Watchmen é uma adaptação fiel da graphic novel de Alan Moore, mas sua estrutura narrativa complexa pode dificultar a atração de espectadores que ainda não estejam familiarizados com o material de origem".

  • Aprovação dos críticos: 64% (6,3/10)
  • Aprovação do público: 71% (3,4/5)

Jonah Hex (2010)

Recentemente, Josh Brolin declarou que prefere trabalhar com a Marvel – e uma das razões por trás disso seria o resultado de Jonah Hex. O consenso dos críticos no Rotten Tomatoes afirma que o ator até dá o seu melhor ao personagem, mas Jonah Hex parece não sustentar um filme sozinho.

  • Aprovação dos críticos: 12% (3,5/10)
  • Aprovação do público: 20% (2,4/5)

Lanterna Verde

O filme que virou piada barata nos dois Deadpool, Lanterna Verde ganhou um veredito que preferiu relevar outros detalhes da produção: "Barulhento, sobrecarregado e mal-escrito, Lanterna Verde desperdiça um orçamento impressionante e décadas de mitologia de quadrinhos".

  • Aprovação dos críticos: 26% (4,6/10)
  • Aprovação do público: 45% (3,1/5)

Batman: O Cavaleiro das Trevas Ressurge

Apesar de levemente inferior ao longa de 2008, o último filme da trilogia com Christian Bale conquistou uma arrecadação bilionária e admiração de críticos e público. O consenso: "O Cavaleiro das Trevas Ressurge é um filme de ação ambicioso, pensativo e potente que conclui a franquia de Christopher Nolan de forma espetacular".

  • Aprovação dos críticos: 87% (8/10)
  • Aprovação do público: 90% (4,3/5)

O Homem de Aço

O retorno de Superman às telonas com argumento de Christopher Nolan e direção de Zack Snyder pode até ter modernizado o principal super-herói da DC Comics, mas a produção entregou um consenso dividido entre os críticos: "A empolgante ação e o espetáculo de O Homem de Aço não conseguem superar completamente seus desvios no território de blockbuster genérico".

  • Aprovação dos críticos: 55% (6,2/10)
  • Aprovação do público: 75% (3,9/5)

Batman vs Superman: A Origem da Justiça

Não é novidade que o longa que lançou a DC na criação de seu universo compartilhado nos cinemas não foi recebido com unanimidade, o que resultou em um consenso que afirma que Batman vs Superman "sufoca uma história potencialmente poderosa – e alguns dos super-heróis mais emblemáticos da América – em um turbilhão sombrio de ação focado em efeitos".

  • Aprovação dos críticos: 27% (4,9/10)
  • Aprovação do público: 63% (3,5/5)

Esquadrão Suicida

Embora os trailers prometessem um espetáculo de ação e diversão, os críticos concluíram que Esquadrão Suicida "possui um elenco talentoso e um pouco mais de humor do que os esforços anteriores do Universo Expandido DC, mas não são suficientes para salvar o decepcionante resultado final de um enredo confuso, personagens mal-escritos e direção instável".

  • Aprovação dos críticos: 27% (4,8/10)
  • Aprovação do público: 60% (3,5/5)

Mulher-Maravilha

Para quem buscava alegria nos filmes da DC, este agradou. O primeiro longa solo da Princesa de Temíscira entusiasmou plateias ao redor do mundo e os críticos, não menos elogiosos: "Emocionante, sincero e impulsionado pelo desempenho carismático de Gal Gadot, Mulher-Maravilha se sucede de forma espetacular".

  • Aprovação dos críticos: 92% (7,6/10)
  • Aprovação do público: 88% (4,3/5)

Liga da Justiça

A Warner bem que tentou embargar o índice de aprovação no Rotten Tomatoes antes da data de estreia do filme em novembro só para não prejudicar a bilheteria (o que não deu muito certo). O consenso da crítica foi moderado: "Liga da Justiça é um avanço em comparação a alguns filmes da DC, mas seu feito não é o bastante para contornar a estética sombria, os personagens rasos e uma ação caótica que continua a perdurar na franquia".

  • Aprovação dos críticos: 40% (5,3/10)
  • Aprovação do público: 74% (3,9/5)

Este texto foi escrito por Thiago Cardoso via nexperts.