É aquela coisa: a gente aplaude, grita e indica a primeira temporada daquela série sensacional, incrível, maravilhosa; aí, vem a segunda para provar que, neste mundo, às vezes algumas histórias deveriam ser contadas no formato de minissérie.

Selecionamos algumas produções que viveram seu ápice da criatividade no primeiro ano e perderam qualidade no segundo. Veja só!

1. Heroes

11 séries que perderam a qualidade na 2ª temporada

Diferentemente das dezenas de séries de super-heróis que temos atualmente, Heroes mostrava humanos comuns que descobriam ter poderes sobrenaturais. A primeira temporada foi um fenômeno. Fez tanto sucesso que foi comparada ao outro fenômeno da época, Lost. A audiência estava nas alturas, e a NBC parecia ter achado a sua grande série da década. Mas a coisa começou a ficar esquisita já no final da primeira temporada.

Quando a segunda estreou, embora a audiência ainda estivesse alta, a história começou a degringolar de um jeito que poucas conseguem. Os roteiristas não sabiam o que estavam fazendo, o criador (Tim Kring) precisou pedir desculpas publicamente aos fãs, e Heroes ainda durou quatro temporadas, com muito sofrimento. Em 2015, houve uma tentativa de fazer uma minissérie para trazê-la de volta, mas foi outro fracasso retumbante.

2. Pushing Daisies

11 séries que perderam a qualidade na 2ª temporada

De série mais vista dos Estados Unidos em 2009 a um fracasso de audiência na segunda temporada. Verdade seja dita, Pushing Daisies foi mais prejudicada por causa da greve dos roteiristas do que por outra coisa, mas a segunda temporada, embora interessante, trazia uma repetição de fórmulas e uma história que demorava a engrenar; apenas a fofura dos personagens e dos cenários não sustentavam tudo.

A série acabou, e muita gente sente saudades de Chuck Ned, que tinha o poder de reviver os mortos, mas não podia nunca mais tocar na mesma pessoa novamente; caso contrário, ela morreria para sempre.

3. Smash

11 séries que perderam a qualidade na 2ª temporada

Outra grande aposta da NBC que teve bastante prestígio na segunda temporada, mas viu seu segundo ano amargar na audiência. Produzida por nada mais, nada menos do que Steven Spielberg, Smash mostrava os bastidores de um grupo de teatro que se junta para produzir um musical da Broadway sobre Marilyn Monroe.

A série começou muito bem, com mais de 11 milhões de espectadores vendo o primeiro episódio. Durante toda a primeira temporada, manteve uma média de 6 milhões. Mas quando o segundo ano começou, Smash segurou apenas 4 milhões, e a NBC a moveu para os sábados, um limbo na televisão, até ela ser cancelada definitivamente.

4. V

11 séries que perderam a qualidade na 2ª temporada

O remake da clássica série dos anos 1980 deu relativamente certo na primeira temporada. Começou com uma audiência bem alta nos primeiros episódios (cerca de 14 milhões) e foi caindo aos poucos. V já recebia algumas críticas no primeiro ano, mas foi no segundo que a produção amargou uma média de 5 milhões de pessoas por episódio — algo que hoje não seria tão grave, dependendo da série, mas na época era um horror. Muitos críticos reclamavam que história não andava para frente, os diálogos eram péssimos e a série era inverossímil demais, mesmo falando sobre alienígenas invadindo a Terra.

5. The Killing

11 séries que perderam a qualidade na 2ª temporada

Baseada em uma série dinamarquesa, The Killing era transmitida pela AMC, mesma emissora de Breaking Bad. A primeira temporada nem teve tanta audiência assim, mas foi o suficiente para a renovação. O problema não foi o fato de a qualidade ter decaído um pouco (ela jamais ficou ruim), mas o público se sentiu enganado.

A questão é que disseram ao público que o mistério de quem matou Rosie Larson seria resolvido já no primeiro ano — o que não aconteceu. A gente só soube de tudo no final da segunda temporada, quando muita gente já tinha abandonado a história. A série foi cancelada pela AMC, mas salva pela Netflix, que produziu duas ótimas temporadas seguintes.

6. Damages

11 séries que perderam a qualidade na 2ª temporada

Damages é uma das séries mais incríveis da TV, e a segunda temporada não chega a ser ruim, mas é perceptível uma queda na qualidade. Se o primeiro ano trazia um texto impecável e um roteiro redondinho, o segundo forçou um pouco a mão em determinados detalhes para que o mistério fosse mantido. A série teve três temporadas produzidas e exibidas pelo FX até ser cancelada e, depois, foi salva pela DirecTV, que fez mais duas temporadas (que, infelizmente, não foram tão boas).

A série começou contando sobre um processo contra o empresário Arthur Frobisher movido pela advogada Patty Hewes, a ótima Glenn Close, que estava determinada a destruí-lo por meio de uma ação coletiva depois de ele ter saído imune de um escândalo. Enquanto isso, Ellen Parsons, sua mais nova protegida, começa a se envolver cada vez mais no caso e descobre que nada é o que parece ser e que Patty é uma pessoa bastante perigosa.

7. The Strain

11 séries que perderam a qualidade na 2ª temporada

The Strain é uma adaptação dos livros de Guillermo del Toro e Chuck Hogan, conhecido como "Trilogia da Escuridão", e conta a história de um vírus que transforma as pessoas em vampiros sanguinários. A primeira temporada foi bem criticada, mas a audiência do FX foi boa. O segundo ano ainda teve uma audiência bem sólida, mas os críticos não perdoaram a história — e com razão. Diálogos horríveis, troca de atores e situações que beiravam o ridículo fizeram da série uma vergonha inexplicável e que fez relativo sucesso mesmo depois de ter piorado.

8. Wayward Pines

11 séries que perderam a qualidade na 2ª temporada

Dirigida por M. Night Shyamalan, Wayward Pines não teve uma audiência relevante na primeira temporada nem críticas tão positivas, mas foi o suficiente para a FOX renová-la, mesmo tendo sido originalmente feita para ser uma minissérie. Resultado: o que já não era tão bom ficou pior. O segundo ano trouxe novos personagens que forçaram uma história fraquinha que não conquistou crítica nem público. Em média, somente cerca de 2 milhões de pessoas assistiam à série, o que é um verdadeiro fracasso.

A segunda temporada começa logo após os acontecimentos da primeira, com os moradores de Wayward Pines lutando contra a tirania do governo da Primeira Geração. É aí que entram os novos personagens, como Theo Yedlin, um novo residente da cidade que acorda da animação suspensa e se vê no meio da rebelião enquanto tenta entender o que é Wayward Pines e como preservar a raça humana em perigo. Bem ruim.

9. True Detective

11 séries que perderam a qualidade na 2ª temporada

O segundo ano da série da HBO fez muita gente ficar revoltada. Não era possível que, depois de uma primeira temporada simplesmente aclamada, True Detective entregasse algo tão... regular. Nic Pizzolatto fez uma temporada às pressas, com uma história tão lenta quanto confusa e que não chegava nem perto da complexidade do primeiro ano. O baque foi tão forte que a HBO demorou muito para renovar a antologia, mas em setembro do ano passado a série ganhou sinal verde. Esperamos que o terceiro ano seja sua redenção.

10. Under the Dome

11 séries que perderam a qualidade na 2ª temporada

Baseada no imenso livro do Stephen King, Under the Dome conta a história de uma cidadezinha onde os moradores ficam impedidos de sair porque uma misteriosa redoma cobre todo o local. A série foi um sucesso na CBS durante seu primeiro ano. Quando a segunda temporada começou, Under the Dome perdeu mais da metade do seu público.

A explicação pode ser encontrada na enrolação dos roteiristas para fazer a história se alongar mais do que o necessário — algo sem sentido, visto que o livro já era extenso o suficiente para render algumas temporadas. Os críticos se frustraram, o público rejeitou, e a série foi perdendo ainda mais audiência ao longo de suas três temporadas.

11. 13 Reasons Why

11 séries que perderam a qualidade na 2ª temporada

Não poderíamos deixar de colocar na lista a série que foi a queridinha do público no primeiro ano e sofreu uma rejeição relevante no segundo. 13 Reasons Why fez sucesso suficiente para a Netflix renová-la para uma terceira temporada, mas mesmo aqueles que defenderam a história com unhas e dentes no ano passado acharam que forçaram demais a mão para colocar Hannah Baker no centro de mais 13 episódios.

Em vez de fitas, agora temos fotos polaroides para trazer um mistério à trama. Tentando abordar todos os assuntos possíveis, a série perde força ao longo dos episódios. Fantasmas, situações pesadas apenas para chocar, um gancho fraco para a próxima temporada e uma fragilidade no texto fizeram o segundo ano de 13 Reasons Why bastante difícil de engolir.

Este texto foi escrito por Rodrigo de Lorenzi via nexperts.