A Netflix está desenvolvendo um novo aplicativo e, ao contrário do que muitas pessoas podem imaginar, não se trata de mais uma opção para que os assinantes consigam assistir a suas produções. A gigante do mercado de streaming, que já revolucionou a maneira como as pessoas consomem filmes e séries no mundo todo, agora quer usar a tecnologia para mudar a forma como os conteúdos são produzidos. Por isso, há meses está trabalhando na criação de um aplicativo que possa simplificar alguns aspectos do processo de produção, como agendamento de gravações e gerenciamento da equipe.

A versão do aplicativo que está em teste com as equipes de produção dos originais da plataforma se chama Move. O app visa substituir toda a necessidade de utilização de papel e caneta nos sets, ajudando a equipe a organizar o cronograma, distribuir o roteiro para todas as pessoas envolvidas e gerar um relatório ao fim do dia, sendo ainda integrado com email e SMS para avisar às pessoas sobre qualquer mudança nos horários. A Netflix decidiu, inclusive, que o Move fosse um app web progressivo para que não precise ser baixado pelos funcionários.

O aplicativo foi testado pela primeira vez durante as gravações da 2ª temporada de Glow, em novembro. Desde então, já foi usado em 10 produções, o que é até pouco se comparado com as 700 originais que a Netflix prevê lançar em 2018. Amie Tornincasa, gerente de tecnologia de estúdio, explicou para a Variety que a empresa quer introduzir esse e outros aplicativos aos poucos. "Existe um motivo pelo qual essa indústria ainda não adotou esse tipo de tecnologia", disse.

No passado, as tentativas de digitalizar os processos dos estúdios falharam porque as novas soluções eram sempre impostas ou plataformas compradas de apenas um fornecedor. Para evitar a mesma situação, a Netflix está procurando aperfeiçoar o aplicativo antes de ampliar o acesso e conta com cerca de 35 pessoas trabalhando no projeto. Ainda não se sabe, porém, se o Move será disponibilizado para os concorrentes: "É um grande ponto de interrogação para nós atualmente", disse Chris Gross, diretor de tecnologia de estúdio da Netflix.

Este texto foi escrito por Juliana de Carvalho Pereira via n-Experts.