Os cinéfilos e amantes da sétima arte têm certa exigência sobre as produções que disputam o Oscar. Acreditamos que os indicados precisam ter uma qualidade inegável, que sejam obras interessantes e bem realizadas, que justifiquem os votos da Academia e que mereçam tamanho reconhecimento. Quando se trata então de um favorito ao prêmio, como é o caso este ano de Spotlight – Segredos Revelados, o filme precisa ser mesmo excelente.

Apresentando uma história real, o mais sério concorrente ao Oscar 2016 relata a investigação da equipe do jornal Boston Globe sobre os casos de pedofilia envolvendo padres católicos da arquidiocese local. Com uma narrativa ágil e envolvente, o filme percorre os esforços dos jornalistas do caderno Spotlight em conseguir testemunhos e obter provas, ao mesmo tempo em que lutam contra a resistência da comunidade em falar sobre o assunto.

A produção conta com um elenco excepcional de atores em performances incríveis. O talentoso e carismático Mark Ruffalo faz o agitado repórter investigativo Mike Rezendes, que coloca seu trabalho à frente de sua vida pessoal. Rachel McAdams interpreta a colega de Mike que questiona sua fé e se preocupa com a repercussão do caso através de sua avó católica. Já Michael Keaton vive o editor da seção Spotlight do jornal Boston Globe, que também se envolve profundamente com a investigação.

A determinação dessa equipe em chegar à verdade sobre o caso cativa os espectadores, que torcem e se comovem com cada desdobramento da investigação. O roteiro segue em um ritmo enérgico, acompanhando passo a passo o trabalho da equipe Spotlight, em cada pequena vitória e em cada contratempo – sem deixar pontas soltas e sem dar ponto sem nó.

Um dos momentos que melhor representa a genialidade de Spotlight – Segredos Revelados mostra um sobrevivente contando para a personagem de Rachel McAdams sobre os abusos sistemáticos que sofreu na infância por um padre da região.

Na cena, os dois caminham pelas ruas de Boston, enquanto a vítima relata seu caso. Quando fala especificamente sobre o abuso sexual, o homem começa a chorar e percebe que eles estão, de repente, na frente de uma igreja católica. O plano abre para mostrar o cenário, e o sujeito nota que, ironicamente, há um parquinho para crianças ao lado da igreja. Impactante!

Fonte da imagem: Divulgação/Open Road Films

Realmente não tem como ficar indiferente à história de Spotlight. Apesar do assunto polêmico e da sensibilização pelo abuso de crianças, o filme tem o cuidado de não ser panfletário ou excessivamente emotivo no tratamento do caso. O foco está, sabiamente, no trabalho dos jornalistas – na ética e na prática da profissão – e na luta por justiça, sem a interferência divina.

Fazia tempo que não aparecia nos cinemas uma obra tão redondinha, com um elenco afiado e roteiro irretocável, abordando um tema delicado com inteligência e sensibilidade. Spotlight – Segredos Revelados é merecidamente o favorito desta temporada de premiação, e o Oscar estará em boas mãos caso a produção saia vencedora da cerimônia. Definitivamente um filme excelente e imperdível.