A série La Casa de Papel, disponível pela Netflix Brasil, se tornou um fenômeno ao apresentar uma trama de assalto cheia de reviravoltas, estratégias e contando a inteligência por parte dos bandidos que invadem e roubam a Casa da Moeda da Espanha.

O programa teve sua estreia em dezembro no serviço de streaming e rapidamente conquistou os brasileiros. A Netflix dividiu a minissérie espanhola em duas partes, aumentando o número de capítulos e readaptando a duração dos episódios. A Parte 2 de La Casa de Papel chega ao Brasil no dia 6 de abril, sexta-feira, concluindo a história de roubo e revelando o destino dos ladrões.

Parte 2 de La Casa de Papel chega à Netflix

Com o lançamento dos episódios finais da série, nada melhor do que relembrar os acontecimentos da Parte 1. Pensando nisso, trazemos a seguir um resumo da história de La Casa de Papel até aqui!

A premissa da história

La Casa de Papel conta a história de um grupo de assaltantes, reunidos pelo gênio do crime Professor, que elabora um plano de roubo à Casa da Moeda Espanhola.

O Professor é a figura que recruta o bando de criminosos para realizar o assalto, que tem como objetivo se infiltrar na Casa da Moeda e imprimir bilhões de euros em cédulas de dinheiro.

Os oito ladrões, que usam pseudônimos com nomes de cidades do mundo, têm habilidades próprias e recebem missões diferentes para cada etapa do plano, enquanto o Professor supervisiona a operação do lado de fora.

O Professor supervisiona a operação do lado de fora da Casa da Moeda

Ao invadir a Casa da Moeda, o bando criminoso faz reféns e provoca o cerco policial – tudo para ganhar tempo enquanto imprimem mais dinheiro dentro das dependências da instituição financeira.

Resumo da Parte 1

A primeira temporada de La Casa de Papel (ou a Parte 1, como a Netflix optou por chamar sua divisão de episódios) começa apresentando a personagem Tóquio, que está fugindo da polícia devido a delitos anteriores, quando é abordada pelo Professor.

Tóquio é apresentada ao elaborado plano de assalto e conhece os demais criminosos que vão fazer parte da ação. Junto com ela estão: Berlim, Denver, Rio, Nairóbi, Moscou, Helsinque e Oslo. (Saiba mais sobre cada um deles em nosso especial com tudo sobre os personagens).

O plano de assalto

O esquema de roubo estruturado pelo Professor conta com diversas ações para enganar a polícia, com algumas etapas pensadas especificamente para despistar a inspetora Raquel e sua equipe de investigadores.

Raquel e Ángel são constantemente enganados pelo grupo de assaltantes em La Casa de Papel

Dentro da Casa da Moeda da Espanha, os assaltantes fazem uma refém especial: a filha do embaixador do Reino Unido, que serve como garantia para os ladrões de que a polícia irá se comportar e acatar suas exigências.

Outros reféns são mantidos dentro do local, vestidos com o mesmo macacão vermelho que os assaltantes usam. Eles utilizam também a máscara de Salvador Dali (pintor espanhol), especialmente quando vão se comunicar com a polícia ou aparecer fora da Casa da Moeda, como forma de confundir os oficiais sobre quem são os ladrões e quem são os inocentes.

O grupo de criminosos coloca também parte de seus reféns para trabalhar, cavando um túnel na parte de trás do prédio (que serve na verdade para despistar a polícia) e ajudando na impressão de dinheiro na Casa da Moeda. Enquanto isso, o verdadeiro plano de fuga é preparado em paralelo.

Os assaltantes: resumo das relações e suas complicações

Quando o Professor reúne o time de ladrões para fazer parte do assalto, ele estabelece algumas regras básicas; entre elas, de que os integrantes do grupo não podem ter relações pessoais entre eles.

Rio e Tóquio quebram uma regra básica do Professor em La Casa de Papel

Mas é claro que eles não obedecem! A primeira relação a ser escancarada e criar problemas para os criminosos é a de Tóquio e Rio. Durante a fase de planejamento da operação, eles acabaram se envolvendo e estabelecendo uma conexão amorosa, o que levou a dupla a vacilar em uma visita de reconhecimento à Casa de Moeda, permitindo o posterior reconhecimento de suas identidades pela polícia.

A relação de Tóquio e Rio é marcada por ciúmes, inclusive pela proximidade dela com Denver. A personagem tem também uma amizade com Nairóbi, a outra mulher do grupo criminoso. Todos eles, porém, possuem em comum o desprezo por Berlim, o comandante da operação dentro da Casa da Moeda que assume uma postura mais rígida e cruel – indo contra algumas ordens do Professor.

Os reféns: o caso Arturo e Mônica

Uma das complicações do assalto surge através dos reféns Arturo e Monica, funcionários da Casa da Moeda da Espanha que são também amantes.

Arturo, como diretor da instituição, se posiciona desde o começo com grande resistência à presença dos assaltantes, dando muita dor de cabeça ao grupo. Ele lida com a notícia de que Mônica, sua secretária, está grávida de um filho seu, mas não se mostra capaz de deixar a esposa para ficar com a amante.

Situação com reféns complica o plano dos assaltantes de La Casa de Papel

Ao perceber que Arturo não quer ficar com ela, Mônica pede aos ladrões uma pílula abortiva, decidida a dar um fim à gravidez. Essa revelação provoca uma reação de Denver, que conta sua história de vida justificando por que acredita que ela deve manter a gestação.

Porém, quando Mônica é flagrada tentando roubar um celular, Berlim ordena que Denver a mate para servir de exemplo aos demais, mesmo que isso quebre outra regra básica do Professor – de que ninguém poderia se ferir e nenhum sangue seria derramado.

O elemento Denver na narrativa

Incapaz de realizar a ordem de Berlim, Denver combina em atirar na perna de Mônica (para deixar um rastro de execução) e a esconder dentro de uma das câmaras da instituição. Essa ação, no entanto, tem consequências devastadoras: tanto para Moscou, o pai de Denver, que pensa que o filho se tornou um assassino, quanto para Arturo, que fica desconfiado e ainda mais impulsivo.

Em um passeio de parte do grupo ao terraço para pegar um ar, Arturo acaba escutando sobre a situação de Mônica e, exaltado e caracterizado com a máscara de Salvador Dali, é confundido com um criminoso e alvejado pela polícia. Em seguida, uma equipe médica é enviada para cuidar de Arturo, o que serve para os assaltantes implantarem uma escuta nos óculos do inspetor Ángel.

Enquanto isso, Denver conta para seu pai que Mônica está viva (antes que ele cometa um ato suicida) e sua aproximação com a moça leva a um relacionamento com a refém. Posteriormente, e já recuperado do tiro, Arturo descobre tudo e parte para cima de Denver, usando uma tesoura de ponta redonda para ferir o assaltante.

Arturo e Denver em constante conflito

Berlim também descobre que Mônica está viva, mas tarde demais: como castigo pela ordem de assassinato, o Professor revelou a identidade de Berlim para a polícia. Distraídos pelo caso Arturo e Mônica, os assaltantes sofrem um ataque interno dos reféns, o que deixa Oslo em estado crítico e permite a fuga de alguns inocentes.

Por fim, Berlim inicia uma nova tática para convencer os outros reféns a ficarem do seu lado: oferecendo a liberdade ou uma parte do dinheiro que está sendo roubado da Casa da Moeda!

Resumo da operação: Raquel e o Professor

Paralelamente às ações dentro da Casa da Moeda Espanhola, o Professor gerencia a operação do lado de fora, minando a investigação da polícia e se aproximando da inspetora Raquel.

O personagem é meticuloso e detalhista, armando esquemas para desestabilizar os oficiais e até criando conflitos entre os agentes da lei.

Uma de suas características principais é desvirtuar o diálogo sobre o assalto enquanto conversa com a inspetora através do telefone, fazendo perguntas pessoais e contando trivialidades à Raquel.

O Professor também se encontra pessoalmente com ela, se apresentando como um cliente de uma lanchonete perto da Casa da Moeda da Espanha. Os dois, porém, acabam estreitando os laços e se relacionando – mas será que essa relação fazia parte de seu plano?

Quando a polícia procura pistas em um carro usado na preparação do assalto (aquele vacilo de Rio e Tóquio), o Professor é quase flagrado pela inspetora, mas se disfarça como um mendigo no ferro-velho, escapando por muito pouco da força policial.

Professor se passa por um mendigo para escapar da polícia

O Professor manipula ainda um sentimento de desconfiança entre Raquel e seu parceiro, o inspetor Ángel (usando aquela escuta nos óculos) e tem um golpe de sorte quando Ángel sofre um acidente de carro momentos depois de ele descobrir seu envolvimento com o roubo.

Entretanto, o Professor ainda precisa evitar que a mãe de Raquel, que sofre de Alzheimer, passe o recado de Ángel para inspetora. Apesar do sufoco, ele consegue apagar a mensagem da secretária eletrônica sem ferir a senhora.

Nos instantes finais da primeira temporada, o Professor acompanha Raquel – que investiga novas pistas – até a fazenda em Toledo que serviu de QG no planejamento da operação. Terá ele sido desmascarado ou será que o gênio do crime tem outras cartas na manga?

Parte 2 de La Casa de Papel

Agora que você relembrou a história de La Casa de Papel com o resumo da Parte 1, está pronto para assistir aos novos episódios?

A Parte 2 de La Casa de Papel acaba de chegar à Netflix, com a conclusão da trama de assalto à Casa da Moeda da Espanha.

Confira abaixo o trailer legendado dos episódios da segunda temporada:

Veja também: La Casa de Papel: “ficha criminal” e tudo sobre os 10 personagens principais da série

E você, gosta de La Casa de Papel? Ela está entre as melhores séries a que você já assistiu? Comente abaixo.