Temos uma notícia triste para os fãs de The Vampire Diaries hoje, mas com um final inspirador!

Elisabeth R. Finch, uma roteirista que trabalhou na série por alguns episódios, publicou um texto no The Hollywood Reporter relatando uma situação de abuso entre ela e um dos diretores. Ela não quis nomeá-lo, mas relatou alguns momentos constrangedores geradores por esse homem, como em um momento onde sugeriu alterações na gravação e ele explodiu com ela na frente de todos: “Ele me olha de cima a baixo, cuspe se formando no canto da sua boa e grita: ‘Se eu quisesse falar com uma vadia irritante eu iria para casa encontrar minha esposa’”.

Depois disso, ela relatou outros tipos de comportamentos inapropriados por parte do diretor convidado e o medo de que reclamar acabasse com sua oportunidade na produção. “Eu ria durante as piadas nojentas dele sobre o corpo das atrizes, ria dos abraços demoradas e mãos pegajosas na minha nuca, dando-me massagens que eu nunca quis. Eu ria e permitia, porque eu não queria a reputação de ser “aquela garota”. Porque certamente outras pessoas enfrentavam situações piores. Porque em algum momento eu internalizei a noção errônea de que esse é “o preço que se paga”. Eu não queria perder esse trabalho. Então eu fiquei calada”, explicou.

A showrunner Julie Plec e a estrela de The Vampire Diaries, Nina Dobrev. Fonte da imagem: Reprodução/Instagram.

Felizmente, após os poucos dias de trabalho (tanto ele quanto ela foram convidados para filmar apenas um único episódio especial), ela se encontrou com a produtora executiva Julie Plec, que perguntou como havia sido a experiência no set de filmagens.

Quando contou que o dia não havia sido muito agradável por causa das atitudes do diretor (sem nunca especificar o que exatamente aconteceu), mas que o trabalho de todos tinha sido realizado e isso era o que importava, ela se surpreendeu com a reação da showrunner.

“Ela começou a gritar. Ela me disse que eu estava errada, mas errada em achar que era parte do meu trabalho aturar isso e fingir que tudo estava bem. Errada em não tem contada a ela no primeiro dia. E, naquele momento, eu entendi que ela não estava gritando comigo. Ela não estava me humilhando. Ela foi clara, firme e quis ter certeza que eu ouça cada palavra: ‘Não é seu trabalho aceitar abuso ou comportamento inapropriado por ser jovem e mulher’. E é por causa dessa força e certeza na voz dela que, quando eu entrei no meu carro logo depois da conversa, minhas mãos não estavam mais tremendo”, elogia a Plec, a quem chama também de amiga e mentora.

Um mês após o ocorrido, Julie Plec voltou a chamar Elizabeth para trabalhar em um novo episódio da série e a prometeu que ela nunca teria que estar no mesmo cômodo que aquele diretor de novo. Até porque ele não viria mais a participar da produção de The Vampire Diaries.

Sabia que fãs de filmes e séries agora estão no Clube Minha Série? Neste espaço, você também pode escrever e encontrar outros especialistas sobre seus programas favoritos! Acesse aqui e participe.