ATENÇÃO: CONTÉM SPOILERS!

Depois de quase 2 anos de mistério, finalmente foi ao ar o episódio com a morte de Jack Pearson (Milo Ventimiglia) em This is Us. Descobrimos que o patriarca da família Pearson é um homem heroico, capaz de tudo para proteger sua família, e que isso acabou custando sua vida. No episódio, acontece um incêndio, e Jack consegue tirar os filhos e a esposa da casa em segurança, mas volta para salvar o cachorro e alguns objetos importantes. Horas depois, morre no hospital devido a um ataque cardíaco causado pelas complicações da inalação da fumaça

O episódio também inseriu uma nova dimensão à história: a do futuro. This is Us normalmente alterna entre o presente e múltiplos períodos do passado, mas já trouxe a primeira impressão sobre o futuro dos personagens, mostrando Randall (Sterling K. Brown) bem mais velho se encontrando com sua filha adulta, Tess (Iantha Richardson). O tão aguardado episódio marcou a maior audiência pós Super Bowl em 6 anos, com 27 milhões de espectadores assistindo à transmissão ao vivo.

Apesar da tristeza e do valor emocional causado pela morte de Jack, isso não necessariamente significa o fim de sua participação na série, já que as linhas de tempo alternadas de This is Us permitem que os personagens não sejam completamente descartados. Em entrevista para o Deadline, Ventimiglia declarou que ainda existem muitos detalhes sobre a vida de Jack que não foram revelados: "Nós só conhecemos esse homem por 32 horas, o que não é muito tempo. O que eu posso dizer é que ainda há muito para explorar em Jack: ele e sua educação, seu passado no Vietnã e com Rebecca (Mandy Moore). E mesmo com isso, existem as cenas de sonho que Fogelman (criador da série) ficou famoso por criar para juntar os personagens. Há a possibilidade de ver uma versão diferente de Jack, em que ele ainda existe".

O ator também contou que sabia do destino do personagem há bastante tempo e que o acontecimento não tem impacto na maneira como ele vai interpretá-lo daqui para frente. "É o jeito como vi Jack desde o começo. Ele não sabe que o tempo é tão importante para ele. O homem tem o desejo inerente de absorver tudo sobre as pessoas que ama e faz isso sem saber que existe um prazo de validade. Jack foca em viver e estar no presente".

Sobre a cena do incêndio, Milo revelou que o ambiente foi muito seguro e colaborativo e que teve um dublê em apenas um momento. "Nós gravamos a 80 km de distância de Los Angeles. O que a produção conseguiu construir com 6 meses de planejamento foi incrível. Nossos produtores Steve Beers e Cathy Mickel Gibson se certificaram de que tudo estava alinhado. A casa dos Pearson foi basicamente recriada, mas um pouco mais ampla para que conseguíssemos nos mover nos corredores; foram recriados os interiores e os quartos das crianças. Nós não incendiamos toda a casa, mas ela definitivamente não estava em boa forma no final. Podemos dizer que foi fácil para a equipe de construção desmontar".

E se você se emocionou com o episódio de domingo de This is Us, pode se preparar para o do funeral de Jack, que foi ao ar no dia 6. Dan Fogelman, criador da série, contou para o Deadline o motivo de não ter mostrado o corpo de Jack morto: "Nós sabemos que as pessoas se emocionam muito com a série, mesmo quando é feliz, e sabíamos que seria muito triste. Nós quisemos tratar a morte de Jack com elegância, sem forçar a barra".

Fogelman também contou o que sentiu ao assistir o episódio do funeral: "O episódio gira em torno do funeral de Jack, mas é enquadrado pelo carro da família Pearson. Cada ato conta uma história diferente sobre o carro da família, que vai ao funeral no mesmo veículo. É uma vitrine real para Milo e Mandy e também para os jovens atores, de quem eu me orgulho muito. O final é uma das minhas coisas favoritas entre tudo o que já fizemos — é catártico, é decente e é esperançoso depois de dois episódios muito difíceis".

Este texto foi escrito por Juliana de Carvalho via n-Experts.