Criada por David Shore (a mente por trás de House) e estrelada por Freddie Highmore (o Norman, de Bates Motel), The Good Doctor levou mais de 11 milhões de norte-americanos para a frente da TV, já teve sua primeira temporada completa encomendada e continua com uma audiência estável semana após semana.

A série conta a história de Shaun Murphy (Highmore), um jovem cirurgião com síndrome de Savant que se muda de uma vida tranquila no interior para se juntar à unidade cirúrgica de um hospital de prestígio. Sozinho no mundo e incapaz de se conectar pessoalmente com aqueles que o rodeiam, Shaun usa seus dons médicos extraordinários para conquistar seus colegas e salvar os pacientes.

The Good Doctor é cheia de momentos emocionantes e inspiradores. Por isso, separamos os melhores da série até agora. Confira!

1. Shaun salva um paciente no aeroporto

Logo de cara, a gente descobre que Shaun é um médico brilhante quando ele salva um menino atingido na garganta por um pedaço de vidro. Além de corrigir outro médico que estava no local pressionando o ferimento no lugar errado, Shaun consegue montar um aparelho de respiração artificial apenas com uma faca, um tubo de plástico e uma garrafa. Isso que é improviso!

2. O emocionante discurso no primeiro episódio

Ainda na estreia da série, temos uma das cenas mais emocionantes até agora. Quando a equipe do hospital onde Shaun trabalha lhe pergunta sobre o motivo de ele querer ser cirurgião, o jovem relembra sua amizade com o irmão até o momento em que um acidente muda para sempre o rumo dos dois. Quando ele conta que sempre quis salvar as pessoas para que elas pudessem realizar tudo o que conseguissem na vida, é impossível não se emocionar.

3. Os cuidados excessivos de Shaun salvam uma garotinha

Shaun é excessivamente cuidadoso com os pacientes. Na maioria das vezes, esse cuidado é exagerado, o que garantem cenas engraçadas. Mas algumas vezes a teimosia de Shaun faz todo o sentido. No segundo episódio, enquanto todo mundo achava que uma garotinha sentia dores de estômago por causa das inúmeras brigas que os pais tinham na frente dela, Shaun percebe que há algo além disso. Se não fosse por sua insistência e pelos inúmeros testes, a criança poderia ter morrido.

4. Shaun opera um fígado no meio da estrada

Quando encontram um fígado que pode salvar a vida de um paciente, a equipe do hospital comemora, mas é claro que Shaun acharia algum problema (e a solução). Durante o trajeto para buscar o órgão e levá-lo até o hospital para a operação, Shaun percebe que a textura do fígado não está normal. É aí que o gênio médico percebe um coágulo que está matando as células do fígado aos poucos. A solução, claro, é parar no meio da estrada e fazer uma cirurgia de emergência para restaurar o órgão. Nós ainda vemos Shaun descobrir que, para resfriar o fígado corretamente, eles precisam encher um recepiente com raspadinhas de gelo! Ah, além da saga pelo fígado, o terceiro episódio traz a emocionante história do paciente que espera o órgão.

5. Os médicos "matam" uma mulher para salvá-la

É contraditório dizer que os médicos do hospital matam uma paciente para salvá-la, mas é exatamente isso que acontece no quarto episódio, quando uma mulher grávida descobre que seu bebê está com um tumor enorme. Como o risco de ataque cardíaco é muito grande para a mãe, a única salvação é parar o coração da paciente por um instante enquanto os médicos tiram o bebê da barriga, removem o tumor e colocam o bebê novamente no útero. Parece loucura, mas dá certo. Esse é um dos episódios em que vemos mais a vida de Shaun fora do hospital e conseguimos entender um pouco como sua cabeça funciona. Aos poucos, ele parece fazer amizades e se abrir com as pessoas.

6. Shaun erra um diagnóstico

Esse é um daqueles episódios para pegar uma caixa de lenço e se preparar para as lágrimas que vão rolar. Shaun fica muito apegado a uma criança que sofre de osteossarcoma (câncer de osso). Se somente a doença já não fosse o suficiente para gerar empatia, o paciente é idêntico ao seu irmão. Por isso, o médico tenta desesperadamente encontrar um diagnóstico alternativo para salvar a vida do garoto. Infelizmente, os sinais que Shaun vê são mais esperanças do que propriamente sintomas. A relação entre o garoto e o médico é linda, e o final do episódio deixa a gente soluçando. A história ainda mostra uma cirurgia bizarra (e incrivelmente real) de equinococose, uma infecção por tênia que afeta o cérebro humano.


Este texto foi escrito por Rodrigo de Lorenzi Oliveira via N-Experts.