A Netflix enfrentou o furor dos fãs quando anunciou o cancelamento de Sense8, uma produção milionária que, pelo que parece, não estava rendendo tanta audiência. Depois de muita reclamação, a empresa resolveu produzir um especial de duas horas para concluir a trama, mas parece que agora surgiu uma nova saída: o site pornô xHamster fez uma proposta ao serviço de streaming oferecendo assumir a produção da série.

E parece que o negócio é sério mesmo. Enquanto a Netflix está saindo, o xHamster quer entrar e continuar jorrando episódios de Sense8 na internet. Ainda não sabemos por qual plataforma a empresa de conteúdo adulto espera exibir a série, mas ficou claro que não se trata de uma simples paródia pornô, mas sim de uma terceira temporada de fato.

“Nós estamos felizes que a Netflix está planejando fazer a conclusão da série, mas antes de vocês terminarem a história, nós gostaríamos que considerassem outra opção: deixar o xHamster produza a série”, disse o site pornô em um comunicado oficial.

Fonte da imagem: Divulgação/Netflix

Não há informações sobre uma possível negociação entre as duas partes no momento, mas podemos entender o interesse do xHamster em Sense8, já que a série teve diversas e longas cenas quentes que devem ter chamado atenção do site. No caso hipotético de o xHamster de fato conseguir assumir Sense8, não sabemos se a quantidade dessas cenas em específico poderia aumentar, dada a tradição da empresa.

Será mesmo?

De qualquer maneira, podemos considerar improvável que a Netflix decida negociar os direitos de Sense8 com o xHamster. Talvez o serviço de streaming não queira ser associado com um portal de pornografia ou simplesmente não deseje ver seu produto original potencialmente indo parar em outras plataformas. Associação de significados: Veja com a WorldSense a importância do branding para a construção da imagem de uma marca Patrocinado

Mas o que você acha dessa nova possibilidade? Você gostaria de ver uma terceira temporada de Sense8 nas mãos do xHamster mesmo com mais cenas provocantes?

Este texto foi escrito por Leonardo Müller via Tecmundo.