Oscar 2017: Brasil está fora da disputa; 9 disputam vaga na categoria filme estrangeiro

  • Por Guilherme Haas em 16/12/2016 - 10:51

A Academia de Artes e Ciências Cinematográficas de Hollywood revelou a lista dos filmes pré-selecionados para disputar as cinco vagas da categoria longa estrangeiro do Oscar 2017.

A partir de uma relação de 85 filmes inscritos, a Academia selecionou nove produções que vão competir pela atenção dos membros votantes, na esperança de conseguir reconhecimento e uma vaga na maior premiação da indústria cinematográfica.

Como toda lista, a pré-seleção da Academia tem suas polêmicas. Ficaram de fora obras muito elogiadas este ano, como o francês Elle, de Paul Verhoeven, que ainda pode render uma indicação à atriz Isabelle Huppert.

O longa chileno Neruda, que traz um retrato do poeta Pablo Neruda, também foi esnobado pela Academia. E o espanhol Pedro Almodóvar não conseguiu entrar na seleção este ano com seu novo filme, Julieta.

Fonte da imagem: Divulgação/AMPAS

O Brasil também ficou de fora mais uma vez do Oscar 2017, já que o representante nacional – Pequeno Segredo – não consta na relação. Verdade seja dita, o longa não parecia ter chances mesmo.

Apesar dos esnobados, a lista contém grandes obras, como a comédia alemã Toni Erdmann, favorita do ano; o iraniano O Apartamento, novo trabalho do diretor Asghar Farhadi (o mesmo de A Separação); o canadense É Apenas o Fim do Mundo, do jovem diretor cult Xavier Dolan; e até mesmo a animação My Life as a Zucchini, da Suíça, entrou na seleção.

Confira os pré-selecionados que seguem na disputa por uma vaga na categoria melhor filme estrangeiro no Oscar 2017:

  • O Apartamento (Irã), direção: Asghar Farhadi
  • É Apenas o Fim do Mundo (Canadá), direção: Xavier Dolan
  • The King’s Choice (Noruega), direção: Erik Poppe
  • My Life as a Zucchini (Suíça), direção: Claude Barras
  • Tanna (Austrália), direção: Bentley Dean e Martin Butler
  • Terra de Minas (Dinamarca), direção: Martin Zandvliet
  • Toni Erdmann (Alemanha), direção: Maren Ade
  • Paradise (Rússia), direção: Andrei Konchalovsky
  • Um Homem Chamado Ove (Suécia), direção: Hannes Holm

Deixe seu comentário