O visionário produtor Bryan Fuller, que criou programas como Pushing Daisies e Hannibal, deixou o cargo de showrunner de Star Trek: Discovery, nova série da franquia Jornada nas Estrelas que está sendo produzida pela CBS All Access e será distribuída internacionalmente pela Netflix.

Segundo a Variety, que primeiro noticiou a mudança na equipe, havia certa tensão nos bastidores entre Fuller e a CBS Television Studios devido aos outros compromissos do produtor.

Fuller anda ocupado com as últimas semanas de gravações de American Gods, adaptação da obra de Neil Gaiman do canal Starz, e está preparando Amazing Stories para a NBC – e a agenda cheia do realizador estaria tirando sua atenção de Star Trek: Discovery.

Bryan Fuller deixa o cargo de showrunner de Star Trek: Discovery. Fonte da imagem: Reprodução/IMDb

Fuller escreveu os dois primeiros episódios de Star Trek: Discovery e definiu o arco narrativo e a mitologia da nova série, mas ficou claro que ele não seria capaz de comandar o programa diariamente como um showrunner.

Por isso, Fuller deixou o cargo (mas continuará como produtor executivo), enquanto os produtores Gretchen Berg e Aaron Harberts assumem a função em seu lugar. A dupla tem uma relação muito próxima com Fuller, já tendo trabalhado com o realizador em Pushing Daisies.

Berg e Harberts vão contar também com a ajuda de Akiva Goldsman e Alex Kurtzman (de Fringe), servindo como consultores criativos. De acordo com a Variety, essa nova formação da equipe foi rapidamente organizada no último final de semana como forma de manter Bryan Fuller envolvido com a série, ainda que sem as obrigações diárias de produção.

Em comunicado, a CBS Television Studios informou que estão extremamente felizes com a direção criativa de Fuller para Star Trek: Discovery, mas que “devido aos outros projetos de Bryan, ele não será capaz de supervisionar diariamente a série, mas continuará como produtor executivo e ajudando a mapear o arco narrativo para toda a temporada”.

Star Trek: Discovery é a principal aposta do serviço on demand da CBS, a CBS All Access, para atrair assinantes nos Estados Unidos. O programa estava previsto inicialmente para estrear em janeiro (com a transmissão do episódio piloto pela CBS), mas acabou sendo adiado para maio para dar tempo dos realizadores prepararem a série com mais cuidado.

Ainda segundo a Variety, a CBS não estava disposta a adiar novamente a estreia do programa para acomodar a agenda de Fuller. As gravações devem começar no próximo mês em Toronto, e o custo de cada episódio já se aproxima de US$ 6 a 7 milhões.

A equipe ainda procura uma atriz para interpretar a protagonista da série (e essa demora na escalação teria sido outro motivo de stress nos bastidores), mas fontes próximas à equipe dizem que os demais papéis de Star Trek: Discovery já teriam sido definidos.

Veja também: Star Trek Discovery: primeiros detalhes da nova série coproduzida pela Netflix

E você, está curioso para conferir a nova série Star Trek? Deixe abaixo o seu comentário.